“As Bolsas Santander me deram o fôlego que eu precisava”, Angélica Partida-Hanon Depoimento de Angélica Partida-Hanon

18/03/2021 | Angélica Partida

Angélica Partida-Hanon é analista de risco e cientista de dados do Banco Santander. Graças às Bolsas Santander ela conseguiu se superar e alcançar novas metas. Para Angélica, o apoio das Bolsas Santander lhe permitiu valorizar todo o seu potencial e descobrir tudo o que ela podia oferecer ao mundo.

Com apenas 12 anos, Angélica deixou de ser uma menina que começava sua etapa na educação secundária para se tornar uma universitária, começando pela Engenharia Industrial para, um ano depois, combiná-la com os estudos em Engenharia de Telecomunicações, o que a levou a se mudar de seu país, o México, para a Espanha, onde conciliou seus estudos com alguns trabalhos para poder seguir adiante.

O apoio das Bolsas Santander permitiu que a Angélica se tornasse uma engenheira industrial e de telecomunicações, além de doutora em biologia, que faz parte de uma das seções mais importantes do Banco Santander: os modelos de gestão de risco e o risco de crédito.

Se há uma palavra que define a Angélica, é superação. Chegou sozinha à Espanha vinda do México para começar seus estudos universitários em um novo país no qual, quase sem recursos, conseguiu construir uma carreira universitária de sucesso com a pequena ajuda proporcionada por consertar computadores nas horas vagas. Sem possibilidade de optar por bolsas públicas, já que não tinha a nacionalidade espanhola, ela descobriu as Bolsas Santander, com as quais conseguiu o apoio que precisava e mudou sua vida para sempre.

“A Bolsa Santander foi um alívio para mim. Durou toda a carreira, o mestrado e também o doutorado”.

Angélica Partida-Hanon

O doutorado da Angélica se concentrou em estudar as aplicações da ressonância magnética nuclear para obter informações sobre interações de moléculas, algo que, a priori, não tem uma vinculação direta com a análise de risco. “Entendi que me interessava o ambiente da empresa, sobretudo por ver os resultados diretamente ou mais imediatos”, explica Angélica. Nesse momento, descobriu que tudo o que havia aprendido a nível científico e tecnológico podia ser aplicado ao mundo da empresa.

“Conheci a Ana Botín e ela me disse que poderia ser interessante trabalhar no banco e não exclusivamente em uma biotec. Aí me dei conta de que eram medidas as mesmas variáveis que eu havia estudado na minha formação científica, mas com um nome diferente. Já estou há onze meses trabalhando como analista de risco para o Banco Santander”.

Angélica Partida-Hanon

A história da Angélica é uma história de superação e de não se fechar as portas. Se você é um estudante que está buscando um apoio para continuar desenvolvendo a sua carreira tanto a nível de graduação, de mestrado ou de doutorado, a Angélica tem uma mensagem para você: “não há nada de mal em ter medo, chorar ou pensar que vamos desabar, mas é preciso tentar sempre e nem sempre alcançamos o que se busca. Eu não buscava entrar aqui, no Banco Santander. Eu buscava uma vaga de pouca relevância em uma biotec, e ganhei na loteria sem comprar um bilhete. Não se fechar tanto, e ao mesmo tempo se deixar levar, mas com cabeça”.

Quer melhorar a sua competitividade profissional e progredir na sua carreira através da formação? Se você precisa de um impulso para empreender este caminho, as Bolsas Santander oferecem muitas opções para que você possa alcançar seus objetivos. Consulte as Bolsas Santander e inscreva-se na que melhor encaixa com você. Aproveite a oportunidade!