Carreiras com mais possibilidades profissionais: Quais serão os empregos com maior demanda no futuro?

17/03/2021 | Santander Universidades

Nos últimos anos, a sociedade tomou consciência de que estão surgindo desafios a nível global que terão um impacto profundo no panorama do emprego, irão reconfigurar o mercado de trabalho e mudarão as carreiras com mais possibilidades profissionais. Por isso, nesse artigo iremos analisar a transformação do mercado de trabalho durante os últimos anos, assim como as carreiras com mais possibilidades profissionais no futuro.

A transformação do mercado de trabalho

O aumento da automação anuncia, por um lado, o desaparecimento de determinados postos de trabalho: em média, 14% dos empregos dos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) estão em risco de serem assumidos por máquinas e 32% sofrerão uma transformação radical pelo avanço da tecnologia, segundo o relatório The Future of Work publicado pela organização em 2019. 

Apesar disso, a rápida evolução tecnológica também irá gerar profissões completamente novas, embora para isso seja necessário que os trabalhadores se adaptem a esse ambiente VUCA (sigla em inglês para Volatilidade, Incerteza, Complexidade, Ambiguidade) e incorporem competências que lhes permitam acessar estes novos empregos. 

A formação, nesse contexto, é fundamental para converter estes desafios em oportunidades. Propostas para desenvolver novas habilidades, como as que são oferecidas pelas diversas bolsas do Banco Santander, são hoje em dia um instrumento imprescindível para aumentar a empregabilidade dos profissionais no longo prazo.      

E, no mundo corporativo, preocupa o chamado skills gap: faltam trabalhadores com formação e experiência em certas áreas-chave, muitas delas relacionadas com a área STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia, Matemática). De acordo com o estudo Closing the Skills Gap, elaborado pela Manpower em 2020, 54% das vagas de emprego feitas em todo o mundo ficaram abertas por não se encontrar candidatos com a qualificação necessária.

Carreiras com mais possibilidades profissionais no futuro

Tudo indica que as carreiras com mais possibilidades profissionais no futuro estarão relacionadas com as áreas tecnológicas. Apesar disso, a função social das profissões será avaliada de forma positiva. Nesse sentido, no blog sobre transformação digital CMO da Adobe é explicado que “o futuro do trabalho (...) será automático, diverso e inclusivo, proporcionando um novo valor às habilidades cognitivas e emocionais”. 

Especificamente, estas serão as carreiras com mais possibilidades profissionais no futuro

1. Ciências da saúde: a resposta ao problema populacional

envelhecimento progressivo da população exige profissionais capazes de melhorar a qualidade de vida das pessoas. De acordo com o US Bureau of Labor Statistics, é esperado que a ocupação no âmbito das ciências da saúde cresça 14% na próxima década, um ritmo mais rápido que qualquer outra área. 

Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que no ano 2035 haverá uma escassez de quase 13 milhões de profissionais de saúde em todo o mundo. 

Por sua vez, o Bureau of Labor Statistics dos EUA destaca que os empregos de terapia ocupacional crescerão 16% até 2029, frente aos 4% de crescimento em média de todas as ocupações. 

2. Ciências ambientais: soluções para a crise climática

Os desafios climáticos vêm acompanhados de novos problemas que demandam pesquisadores e profissionais capazes de proporcionar soluções viáveis. 

As carreiras com mais possibilidades profissionais neste setor serão orientadas pela busca de alternativas ao atual modelo de produção, como por exemplo a descarbonização do modelo energético. Em um mundo com uma população crescente e recursos limitados, a inovação também será valorizada na produção alimentar.

De acordo com o Unity College, as seguintes profissões relacionadas às ciências ambientais se destacarão: 

    Especialistas em gestão de energias renováveis. Este setor poderia empregar mais de 40 milhões de pessoas em 2050, segundo o relatório Measuring the socio-economics of transition: Focus on jobs, da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA). 

    Especialistas em reabilitação ambiental de ecossistemas danificados. 

    Coordenadores ambientais, como especialistas capazes de elaborar projetos sustentáveis para empresas privadas e públicas. 

3. Tecnologia e ciências humanas combinadas

O último relatório sobre The Future of Jobs do Fórum Econômico Mundial analisa o surgimento de novas profissões relacionadas à tecnologia nos próximos anos.

robotização é uma realidade que avança em diversos sentidos, assim como as áreas vinculadas a ela, como a aplicação de algoritmos relacionados a machine learning e à inteligência artificial

Algumas das carreiras com mais possibilidades profissionais citadas pelo relatório incluem: 

    Analistas de dados e profissionais em ciências de dados 

    Desenvolvedores de software e aplicativos

    Especialistas em e-commerce e redes sociais 

    Atendimento ao público e marketing

    Especialistas em automação de processos

    Especialistas em blockchain

    Criadores de experiências de usuário e human-computer interaction (HCI)

A preparação para o emprego do futuro

Agora, conseguir um posto nas carreiras com mais possibilidades profissionais exige uma reorganização da formação dos trabalhadores, já que atualmente, segundo o relatório da OCDE citado, seis de cada 10 profissionais não possuem a formação e habilidades adequadas para os novos empregos que estão surgindo. 

É preocupante que esta lacuna entre a demanda por profissionais e a realidade da formação se agrave nos próximos anos. Segundo o portal SHRM, 75% dos profissionais de recursos humanos relataram problemas na hora de encontrar candidatos com as habilidades necessárias, e 52% dizem que este problema se acentuou nos dois últimos anos. Por sua vez, o estudo Vision 2030 do National Science Board prevê que para 2026, os trabalhos nas áreas de ciência e tecnologia crescerão 13%, em comparação com um crescimento de 7% da força de trabalho geral dos EUA, mas alerta sobre a lacuna de talento que existe nestes campos de conhecimento.  

Mas não se trata apenas de dispor das capacidades técnicas oferecidas por estas carreiras universitárias com mais possibilidades profissionais; também se cobra protagonismo nas chamadas soft skills. Segundo o relatório The Future of Work, de McKinsey, no ano 2030 estima-se que a demanda por habilidades tecnológicas aumentará em 55%, mas também crescerá em 24% a necessidade de habilidades sociais e emocionais (como liderança, gestão etc.) e em 8% a exigência por habilidades altamente cognitivas (como a criatividade ou o processamento de informações complexas). 

Muitas das carreiras com mais possibilidades profissionais no futuro vão exigir um esforço de formação importante e um alto nível de especialização. Por isso, universidades, empresas e entidades como o Banco Santander estão gerando novos modelos de formação que impulsionam a pesquisa e a busca por soluções para os desafios do futuro.

O Banco Santander, com seu programa de bolsas desenvolve um modelo ambicioso de formação com um acentuado caráter social, que se destaca pelo apoio aos estudantes e pesquisadores para que, graças à formação e à pesquisa, tragam soluções através de ideias inovadoras e aplicações concretas. Além disso, este modelo atribui especial importância ao contato entre estudantes de diferentes culturas

Estas experiências já permitiram a milhares de estudantes compartilhar seus conhecimentos e perspectivas, ampliar seus horizontes de conhecimento e gerar soluções aplicável em escala global.