Bolsas Santander: “Os programas de permanência se tornaram cruciais e urgentes”, por Eduardo Vicente, professor da USP

23/03/2021 | Eduardo Vicente

Sou Eduardo Vicente, professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Atuo na USP há mais de 15 anos e entendo que é preciso ter muita clareza sobre os desafios e dificuldades materiais enfrentadas por nossos estudantes.

Uma grande parcela dos universitários ou pós-graduandos enfrenta desafios para conseguir permanecer em seus respectivos cursos, dedicando a atenção e a energia exigidas pelas aulas e atividades. Por isso, iniciativas como Bolsas Santander são um apoio econômico essencial para seguir com a formação acadêmica.

A importância das bolsas de estudo na realidade das universidades brasileiras

Sabe-se que a imagem da USP segue como uma instituição até certo ponto elitista, onde apenas estudantes das camadas mais privilegiadas da sociedade conseguem ingressar. Mas, na prática, isso nunca refletiu com exatidão a realidade muito mais multifacetada e complexa da universidade brasileira.

Programas de permanência têm sido implementados há vários anos e, especialmente a partir da adoção de uma política de cotas, em 2018, esse tema se tornou ainda mais crucial e urgente.

Além disso, neste momento, a pandemia coloca um peso ainda maior sobre estes alunos, tornando mais difíceis suas condições de permanência. Diante deste cenário, a iniciativa Bolsas Santander, que fornece bolsas de estudos para estes estudantes, é mais que bem-vinda.

Já tive a oportunidade de participar de outras iniciativas do Banco Santander, voltadas ao estímulo da pesquisa e ensino universitário, e acredito que o programa de Bolsas Santander é essencial diante da dificuldade adicional imposta pela pandemia.”

eduardo-vicente

Vantagens que vão além do apoio financeiro

Para muitos, as bolsas de estudos vão além de um simples apoio financeiro. Elas podem ser o fator decisivo entre o abandono do curso e a permanência do aluno dentro da universidade. E como dar sequência aos estudos abre um mundo de possibilidades, a oportunidade vai além do nível material.

Vencendo dificuldades para permanecer no curso

Espero que o Santander continue mantendo as suas muitas iniciativas de apoio à pesquisa e ao ensino universitário. Além disso, que ações como esta, voltadas à melhoria das condições de permanência dos estudantes de baixa renda, ocupem sempre um lugar muito especial dentro da sua atuação.

Se você é estudante em uma das universidades participantes do programa, não deixe que os obstáculos te impeçam de avançar na carreira acadêmica. Inscreva-se na convocatória Bolsas Santander e vá adiante.  Muito mais do que um apoio financeiro: é uma oportunidade de ouro para continuar estudando.

As inscrições não possuem limite de idade específico. Portanto, maiores de 18 anos podem se inscrever. O processo seletivo inclui aspectos como desempenho acadêmico e vulnerabilidade social, trazendo uma grande oportunidade de reduzir os obstáculos financeiros na educação superior.