Habilidades para o currículo: como introduzi-las de maneira eficaz

30/08/2021 | Santander Universidades

Você sabe se o seu currículo passa no teste dos sete segundos? De acordo com um relatório da Deloitte, os recrutadores dedicam, em média, sete segundos por candidato na hora de conhecer o histórico da sua vida profissional. Por esse motivo, você só tem alguns instantes para demonstrar suas habilidades no currículo e convencê-los a continuar lendo. 

Quer saber como introduzir suas habilidades no currículo para superar este teste e transformá-lo em uma ferramenta eficaz para encontrar emprego? Nós explicamos.

habilidades-para-o-currículo

Que competências devem ser incluídas no currículo?

Como o relatório da Deloitte indica, a chave de um currículo não está na narrativa histórica de uma carreira profissional, mas em destacar experiências e habilidades. É por isso que, na hora de fazer um bom currículo para se candidatar a uma vaga de trabalho, é preciso ter certeza das competências que você possui e das exigências da empresa, que normalmente cobra habilidades técnicas, também conhecidas como hard skills, como títulos académicos, domínio de ferramentas e softwares ou idiomas.

Porém, cada vez mais os departamentos de Recursos Humanos exigem que os seus candidatos possuam outro tipo de competências, especificamente, certas competências pessoais ou soft skills. Sem irmos muito a fundo, um estudo de Jobatus demonstra que 73% das empresas já pedem soft skills relacionadas à inteligência emocional, atitude ou competências sociais. Além disso, segundo esse mesmo estudo, as soft skills mais procuradas atualmente são a autogestão, a comunicação e o trabalho em equipe.

Apesar de tudo, uma análise da Infojobs revela que 86% das organizações consideram que as hard skills são mais importantes do que as soft skills, porém, estas últimas estão se tornando cada vez mais relevantes e são mais decisivas em cargos que exigem de trabalho em equipe. Daí a importância de traduzi-las no currículo, embora não sejam tão fáceis de se demonstrar à primeira vista, como um título acadêmico ou o nível de línguas.

No entanto, é preciso considerar que incluir competências demais no currículo pode produzir o efeito contrário ao desejado; desse modo, você continua sem saber quais competências deve destacar? 

Digamos, por exemplo, que um candidato acaba de se formar e se prepara para entrar no mercado de trabalho sem experiência, sem trabalhos anteriores que possam confirmar seu conhecimento nem recomendações de gestores ou líderes de equipe. Nesse caso, algumas soft skills como o companheirismo, a adaptabilidade, a capacidade de comunicação ou a criatividade serão a chave para a sua apresentação profissional. Elas podem até se transformar  no fio condutor de todo o documento.

Por outro lado, se uma pessoa com anos de experiência busca mudar de emprego a fim de impulsionar a sua carreira profissional, ela poderá destacar mais as suas hard skills através da sua experiência e conhecimentos de ferramentas, processos e programas –embora sem se esquecer de mencionar as soft skills.

Como introduzir suas competências no currículo

Agora que sabemos melhor o que devemos incluir, é tempo de decidir como traduzir isso. A verdade é que há muitas maneiras de estruturar o currículo e de ele conter todas as informações que nos interessa que a empresa saiba sobre nós. Abaixo, você tem alguns pontos que você deve levar em conta na hora de fazer seu currículo:

  • Um CV claro e escaneável: um dos pontos cruciais na hora de introduzir informações é que o conteúdo seja simples de ler e escaneável. De fato, a clareza e a legibilidade podem aumentar de 40% e 60% o poder de atração do currículo, segundo Infojobs. Para fazer isso, é útil usar marcadores, títulos e seções diferentes, já que o foco durante os sete segundos que os recrutadores levam para revisar seu currículo está nos títulos e informações que permitem completá-los. 
  • Os elementos visuais: outra alternativa é adicionar um gráfico, ícones ou uma barra de status para mostrar o grau ou a percentagem de conhecimentos ou habilidades que você detém em diferentes competências. O componente visual ajuda a recordar e compreender as informações com rapidez.
  • A redação e os resumos: é essencial não negligenciar a redação no currículo. O resumo inicial é um espaço excelente para adicionar algumas das principais capacidades que queremos destacar. Da mesma forma, em certos casos, pode ser benéfico expandir as informações sobre experiência profissional com uma breve explicação sobre que tipo de tarefas você desempenhou em cada cargo.

Dada a importância não só do conteúdo, mas também da estrutura e de um design limpo, claro e simples, é fundamental conhecer algumas ferramentas que, com seus formatos, vão ajudar você a extrair o máximo de proveito das suas habilidades no CV:

  • Modelos do Word: este editor de texto oferece diversos modelos de vários estilos. Para obter um, basta acessar a página oficial da Microsoft e escolher o que melhor se adapta às suas necessidades.
  • Canva: este programa de web design e edição de imagens oferece a possibilidade de fazer currículos personalizados para destacar ainda mais a sua carta de apresentação.
  • CV app: é uma página da web gratuita que lhe permitirá escolher entre centenas de modelos predefinidos para apresentar um conteúdo bem organizado e claro.

habilidades-para-o-currículo

Demonstre o que está escrevendo

Destacar as habilidades no currículo não é só questão de escrevê-las, mas também é necessário demonstrá-las. 

Por exemplo, você é uma pessoa que se destaca por sua criatividade e por sair do convencional, e acha que essa é a competência chave para esse emprego? Ponha isso no currículo e demonstre-a. Foi isso que fez o Adam quando terminou a faculdade e decidiu colocar um outdoor para pedir emprego. Nele estava escrito: “investi minhas últimas 500 libras para pagar esse outdoor, por favor, me deem um emprego”. 

Esse conselho também foi seguido por Raquel Gómez, uma excelente negociadora com boa gestão do estresse, que propôs decidir a sua contratação num jogo de pedra, papel e tesoura. Foi uma declaração de intenções que certamente tirou seu entrevistador de zona de conforto. 

Desenvolva as suas habilidades

A busca ativa por um emprego é um trabalho que requer pesquisa, estratégia e planejamento. Não se trata apenas de saber o que a outra parte procura, mas de realizar um trabalho introspectivo e encontrar o que podemos dar, como candidato ou futuro funcionário. No entanto, é verdade que não é fácil decidir quais são as competências para o currículo que, além de possuirmos, precisamos saber como introduzir e demonstrar.

Por isso, potencializar as competências profissionais inatas e aprimorar as que não se tem por meio da formação será crucial para amplias as suas possibilidades de atingir seus objetivos profissionais. Para que você possa desenvolver suas habilidades profissionais, o Banco Santander, como parte de sua contribuição para a sociedade, impulsiona as Bolsas Santander, com as quais oferece a oportunidade de formação junto a instituições prestigiadas.

Para alcançar este objetivo, aposte na reciclagem profissional e na formação adicional, conceitos chave para acelerar o seu crescimento profissional através do lifelong learning ou aprendizagem contínua em matérias de ponta, como tecnologia, idiomas, estudos, pesquisa, soft skills, práticas e liderança feminina.


Se você quiser ter acesso aos inúmeros programas de capacitação com os quais pode melhorar a sua competitividade profissional, consulte o portal de Bolsas Santander e desenvolva as habilidades que seu currículo precisa para se destacar e alcançar seus objetivos profissionais. É a sua oportunidade!