Marcas pessoais profissionais: como se destacar no LinkedIn

14/06/2021 | Santander Universidades

Você sabia que 3 em cada 4 ofertas de emprego não estão visíveis? Este mercado de trabalho oculto consiste em vagas que as empresas preferem não publicar por confidencialidade e para que a concorrência não possa desvendar a sua estratégia, preenchendo-as com as suas próprias fontes de recrutamento, bancos de dados ou por meio de referências de pessoas de confiança.

A complexidade da busca pelo emprego revelou a necessidade de se contar com uma marca pessoal ou personal branding, isto é, uma breve descrição de quem e como é a pessoa no âmbito profissional. 

A marca pessoal permite que você expresse quem você é e o que representa para se diferenciar dos outros e melhorar a sua empregabilidade. Por isso é tão importante aprender a desenvolver marcas pessoais profissionais.

Quais são as vantagens de ter uma marca pessoal profissional?

A concorrência acirrada no mercado de trabalho atual exige se destacar diante do empregador por meio de uma marca pessoal profissional trabalhada; acima de tudo, se você quer ter acesso a esses 75 % de ofertas ocultas, já que este tipo de mercado aumentou 5,5 % em 2020, segundo o relatório Como ter acesso às ofertas do mercado oculto de trabalho do The Adecco Group.

A diferenciação é uma necessidade urgente, especialmente neste momento, dado que a taxa de desemprego aumentou para 16 %, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), e é, consequentemente, uma busca onde há cada vez mais pessoas interessadas nas poucas vagas que as companhias geram.

Com a expansão do teletrabalho, as empresas podem contratar um profissional de baixo custo e alta qualidade em locais distantes das suas sedes. É por isso que surgiu uma maior necessidade de diferenciação em relação à concorrência.

Como indicado pelo autor especialista em gestão de negócios Tom Peters, em seu livro The Brand Called You: “a única forma de conseguirmos nos diferenciar em um mundo cada vez mais competitivo é gerenciando nossa carreira como as grandes empresas gerenciam as marcas dos seus produtos”. 

A marca pessoal profissional deve gerar engajamento para, assim como uma marca comercial, interagir e tornar-se visível na sociedade. Desta forma, você se torna conhecido e gera confiança, algo básico para consolidar o relacionamento com a sua empresa. Ao mesmo tempo, esta maior exposição lhe abre portas para potenciais oportunidades de trabalho que podem impulsionar a sua trajetória profissional até o ponto de se tornar uma referência do setor.

 

Como elaborar sua própria marca pessoal profissional no LinkedIn

Você sabia que 83% das empresas usam o LinkedIn para potencializar o seu negócio? O LinkedIn se tornou a principal rede social para se procurar emprego e recrutar funcionários; daí a importância de trabalhar bem a marca pessoal nesta rede. 

Para dar os primeiros passos na hora de elaborar a sua marca pessoal, você deve se fazer duas perguntas: o que você quer conseguir e até quem você quer chegar? Esta é a primeira coisa que você deve ter claro para poder continuar avançando com uma estratégia de branding pessoal no LinkedIn. A primeira coisa é definir os objetivos e buscar a qualidade que pode diferenciá-lo como profissional e lhe agregar valor no mercado de trabalho. Para isso, você pode se embasar em quais são as qualidades mais demandadas na hora de buscar trabalho em um determinado setor.

Uma vez definida a marca pessoal, é hora de elaborar uma estratégia para trabalhá-la e desenvolvê-la de forma profissional. Este processo é conhecido como “gestão de marca pessoal” ou “branding pessoal”.

Qual mensagem você quer transmitir? O desenho da mensagem é muito importante: o que você diz e o que você faz deve ser consistente, assim como o tom que você usa de acordo com a quais empregadores ou clientes você quer chegar. Vejamos um exemplo:

    “Com um background como redator criativo em agências de publicidade, faz três anos que empreendi o caminho de definir a minha marca pessoal profissional. Desde então, deixo soltas as rédeas da minha imaginação e criatividade para materializar o seu valor em palavras. Consultor de marca profissional. Apaixonado e criativo. Ajudo as pessoas a fazer sua marca brilhar.”

     

No caso do exemplo, o perfil de quem apresenta a sua marca pessoal é o de alguém com experiência em áreas relacionadas com a criatividade que se dirige a empresas do setor ou a potenciais clientes que procuram serviços de consultoria de marca pessoal. Para atrair o leitor certo com sua marca pessoal, ele explica suas qualidades com um tom de proximidade, positivo e motivador, de acordo com a imagem de uma pessoa criativa, imaginativa e segura de si mesmo que ele busca espelhar.

Finalmente, planeje suas ações, tanto online quanto offline. A imagem é a primeira coisa que vai chamar a atenção de um empregador ou cliente em potencial, de modo que é o primeiro elemento diferenciador no qual você deve se empenhar. Por exemplo, prepare um cartão pessoal em papel que traduza a sua essência, assista a eventos relacionados com o seu mundo profissional ou organize workshops para divulgar e mostrar sua experiência.

que-es-un-bootcamp

Dicas para criar boas marcas pessoais profissionais no LinkedIn

O que você pode fazer para criar uma boa marca pessoal profissional no LinkedIn, de modo a ter sucesso e ajudá-lo a atingir seus objetivos? Estes dois exemplos certamente vão lhe servir de inspiração:

    Mary Barra: Mary Barra, CEO da General Motors, conta com mais de um milhão de seguidores no LinkedIn, onde compartilha conteúdos relacionados com seus valores e os da empresa de forma recorrente; uma diretora de alto nível que sabe posicionar sua imagem e, com ela, a de sua empresa.

    Álex López: outro grande profissional no trabalho da marca pessoal profissional é o especialista em social selling Alex Lopez, incluído no Top 10 Mundial de Influencers de Social Selling. Ele destaca que “quando há 4 bilhões de usuários da Internet e 3,5 bilhões de pessoas em redes sociais e você não está lá, você pode perder a possibilidade de oferecer conteúdo de valor. Outro ponto importante é que as pessoas querem falar com pessoas, por isso esses perfis funcionam melhor que os das empresas, trazem mais credibilidade”.

     


Uma marca pessoal é como a impressão que um profissional deixa nos outros e, por isso, é importante trabalhar para que não seja facilmente descartada. Com a sua marca pessoal profissional, você deve procurar isso: Destacar, mas sem adocicar a realidade. Além das orientações já citadas, aqui vão algumas sugestões para melhorar a sua marca pessoal:

    Seja respeitoso e grato, e interaja com os outros. Faça networking para construir uma rede de contatos que ajude a gerar oportunidades de negócios e trabalho. Para isso, você também terá que trabalhar a habilidade de comunicação.

    A marca pessoal é um trabalho constante. É necessário alimentá-la regularmente e gerar conteúdo de qualidade constantemente para mantê-la atualizada. Caso contrário, o seu perfil não estará atualizado e não irá gerar valor.

    Defina sua estratégia de gestão da marca pessoal. Utilize ferramentas como redes sociais (LinkedIn, Twitter, etc.) para alcançar um público maior. Monitore os objetivos alcançados e revise as métricas para que você possa se concentrar naquilo que lhe interessa.

     

Já não é o bastante criar um perfil no LinkedIn que indique a experiência profissional: é necessário criar uma marca pessoal profissional inovadora, que chame a atenção e torne você diferente do resto dos candidatos em qualquer cargo para o qual você queira se candidatar.

Se você quer continuar a sua formação a fim de desenvolver capacidades e técnicas que lhe permitam se diferenciar dos demais, consulte o portal de Bolsas Santander. Você poderá conhecer em primeira mão as competências que as empresas exigem para melhorar a sua empregabilidade. Aproveite a oportunidade!

Ver mais posts interessantes...